Em Prosa e Verso Nonoi Escreve: É A ou B?

É A ou B?
Por Noedson Valois.

Para essas eleições
Eu apresento a você
Duas opções de voto
Candidatos A e B
Para fazer sua escolha
Há de ter o seu porquê.

E a partir deste momento
Buscando facilitar
Os discursos dos candidatos
Iremos apresentar
Ouça o A e escute o B
E decida em quem vai votar.

Ouça agora o que o A
Tem para nos dizer
O B falará depois
Cabe a você escolher
Após discurso dos dois
Vote em quem merecer.

“Meus amigos e amigas
Eu sou o candidato A
Sou o A da animação
Amigos, cheguem pra cá
Porque o B da burragem
Está do lado de lá.

Eu sou o A do agora
E também sou do amanhã
Vamos juntos adiante
Cidadão e cidadã
Acreditem em meu trabalho
Pois de mim se faz o afã.

Se do outro lado tem
O B da brutalidade
Eu sou o A do afago,
Do afeto e da amizade
O A de quem acredita
O A da autenticidade.

Aliados seguiremos
Sou o A da aliança
E já firmei compromisso
Com o C da confiança,
Com o D da dignidade
E com o E da esperança.

Alegrai-vos, pois, amados,
Sou o A da alegria
E com o F da felicidade
Também já fiz parceria
Firmei ainda um acordo
Com o G da garantia.

Não vá, portanto, querer
Votar no B da burrice
Que já firmou aliança
Com o I da idiotice,
Com o M da mentira
E com o T da tolice.

Vou encerrar meu discurso
Pedindo ao eleitor
Que na hora de votar
Analise por favor
Não queira o B da besteira
Prefira o A do amor.”

Em 27 de outubro de 2022.

Confira abaixo o discurso do candidato B. 

É A ou B?
Por Noedson Valois.

Já está se encerrando
a campanha eleitoral
A disputa pelo voto
está na reta final
Hoje o candidato B
traz a resposta ao rival.

Ontem, a fala do A,
apresentamos a você
Hoje é dia da resposta
pelo candidato B
Prestemos pois atenção
no que tem a nos dizer.

“Minha gente, eu sou o B
O B da benfeitoria
Portanto, amigo eleitor,
vote com sabedoria
Vote no B do bastante
Basta de A que atrofia.

Se gostam do que é bom,
eu sou o B da bondade
E fiz acordo com o G,
que traz generosidade
O A é A da anarquia
E se diz da amizade.

Não se esqueçam, meus amigos,
sou o B da benevolência
Por isso o voto no B
é o voto da consciência
Com o A da avareza
não vá fazer anuência.

Até com o S da sorte
aliança vou firmar
Espero que você não queira
ficar no A do azar
Pra ter um B bem bonito,
basta então você votar.

Vote B e bote fé
Pois sou o B da bonança
E meu rival, o que é?
É o A da arrogância
Analise a sua escolha
É só botar na balança.

O outro, é o A do atraso
Não queira ficar pra trás
Veja você que a beleza
é com o B que se faz
Ele é o A da aparência
Beleza, pois, nunca traz.

Essas são minhas palavras
Vá, portanto, avaliando
Defina logo seu voto
O tempo está se encerrando
A escolha certa é o B
E bora botar botando!”

E após apresentar
O falatório dos dois
A pobreza dos discursos
O mesmo feijão com arroz
Espere o próximo capítulo
Que virá logo depois.

Em 28 de outubro de 2022.

Agora escrevo a minha opinião sobre os políticos brasileiros.

É A ou B? (Capítulo III)
Por Noedson Valois.

Por entender que está havendo interpretações político-partidárias, apresento agora o meu discurso, para assim provar a isenção de qualquer tendência.

Depois do A e do B,
vou usar o alfabeto,
pra descrever os políticos
com um perfil mais completo.
Já dedicando a todos
O D do meu desafeto.

E aqui eu vou usar
o ABC por inteiro
para dizer o que acho
do político brasileiro
E por respeito aos porcos
o C não é de chiqueiro.

O A é das armadilhas
O B é da baixaria
O C, da corrupção
O D, da demagogia
O E é da esperteza
O F é do fingimento
O G é o G do golpe
O H é o alimento.
(Pra quem come H)
O I é das injustiças
Do J, falsos juramentos
O L só não é de ladrão
por causa do eufemismo no C da corrupção.
O M é da malandragem?
Ou será da mulequeira?
Se tenho que fazer rima,
sei que o N é da nojeira.
Do O, minha ojeriza
ao P da provocação

Do Q falta a qualidade

falta Qualificação
Cadê o R do respeito
ao S, que é do sujeito?
No T de tanta tristeza
falta o U da união
Usando o V da verdade
o X dessa xaropada
tem o Z do meu zelo não.

No F do fanatismo
Muitos saciam a fome
No G eles dão o golpe
E o H o povo come.

Em 28 de outubro de 2022.

Deixo claro, portanto, que os dois candidatos: A e B, por mim apresentados, não têm número.

 

Deixe um comentário