PROJETO DE PESQUISA E EXTESÃO DA UNEB-SEABRA LANÇA CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO HISTÓRICA DA CHAPADA DIAMANTINA (CeDoc – Diamantina)

No último mês de agosto, o projeto Centro de Documentação Histórica da Chapada Diamantina (CeDoc – Diamantina), vinculado ao Núcleo de Pesquisa e Extensão (NUPE) da Universidade do Estado da Bahia, Campus XXIII, em Seabra, lançou através de live, nTV UNEB-Seabra (https://www.youtube.com/watch?v=Be6yni2WBHg), sua plataforma eletrônica (www.cedocdiamantina.uneb.br)Visando guardar, preservar e propagar o maior conjunto possível de informações históricas da região, a partir de fundos arquivísticos diversos, o CEDOC – Diamantina busca sereferência em pesquisa documental e pretende contribuir no desenvolvimento de projetos de tecnologia social, atuando na geração de serviços e produtos fundamentais para a pesquisa histórica na e sobre a Chapada Diamantina. 

iniciativa inovadora, que se fundamenta a partir de pesquisas dos professores do Campus XXIII da UNEB, Renata Nascimento e André Luis Moreno, que coordenam o Projeto, teve início em 2021, após diversas discussões sobre preservar e oferecer gratuitamente o acesso aos documentos textuais, orais e audiovisuais inseridos no contexto geo-histórico da região da Chapada Diamantina, incluindo pesquisas e documentos públicos de Universidades, Faculdades, Institutos e Escolas da região. Além disso, propõe-se também o incentivo ao desenvolvimento de pautas e entrevistas gravadas para e sobre as comunidades tradicionais desta região. 

André Moreno relata que, no início do Século XXI, após reformulação na política arquivística, todos os documentos municipais que tinham arquivos constituídos, foram direcionados ao Arquivo Público do Estado da Bahia, em Salvador. Segundo ele, existem muitos documentos históricos da Chapada Diamantina que estão no Arquivo Público. “O CeDoc, além de trabalhar com os documentos que aqui estão geograficamente, pretende fazer a garimpagem de documentos que são daqui, mas que não estão aqui. Nesse sentido, o CeDoc tenta não só contribuir com as instituições que já trabalham com a memória na região, mas também com a dinâmica arquivística que ocorreu na Bahia”, relata o professor. 

Segundo Renata Nascimento, que também é diretora do Campus XXIII, o Projeto é algo grandioso, levando em consideração toda a sua dimensão e importância regionalPara ela, o próximo passo será firmar parcerias com outras instituições públicas e privadas para enriquecer ainda mais os fundos arquivísticos propostos para o site. 

 

O que dizem sobre o CeDoc

Na live de apresentação do CeDoc, que ocorreu no dia 17 de agosto de 2022, a TV UNEB-Seabra recebeu pesquisadores e pesquisadoras que tematizam em seus estudos aspectos da cultura e da história da Chapada Diamantina. Durante as discussões, os internautas puderam enviar questionamentos e considerações sobre o Projeto. José Welton Ferreira Jr., professor do Campus XXIII, relata imensa alegria pelo Projeto e pela coordenação dos colegas do DCHT XXIII. Que venham as pesquisas e a produção do conhecimento sobre a Chapada”, disse ele. Renata Lourenço​, também professora do Campus XXIII, fala da importância do Projeto para o patrimônio, ciência, arte, memória e registros do cotidiano. 

Já o discente do curso de Jornalismo da UNEB-SeabraLeandro Alves, demonstra estar maravilhado com as ideias e propostas do Projeto. Ele considera o CeDoc grandioso e um rico instrumento na preservação da memória da Chapada DiamantinaFelipe de Farias, presidente do Fórum de Educação Inclusiva de Seabra, demonstra o mesmo sentimento de Leandro. “Em cada detalhamento desse projeto, fico mais maravilhado com as potencialidades dele! Movimento importante e vital para memória, história e academia da Chapada Diamantina”, relata. 

Saiba como contribua na construção do CeDoc

CeDoc Diamantina, desde seus pensamentos embrionários, foi constituído a partir de uma construção Coletiva. Nesse sentido, todos podem contribuir para o fortalecimento do site. Caso você leitor e/ou pesquisador tenha em posse algum material histórico da região da Chapada Diamantina e queira disponibilizá-lo, poderá entrar em contato com o Centro através do endereço eletrônico cedocdiamantina@uneb.br. 

      Você também poderá indicar pessoas, bibliotecas ou centros de documentação da sua cidade para compor nossos fundos arquivísticos. 

 

Mais informações: cedocdiamantina@uneb.br ou no IG @unebseabra 

Deixe um comentário