Em Prosa e Verso Nonoi Escreve: Vida, Deixa Eu Sentar do Teu Lado!

VIDA, Deixa EU SENTAR DO TEU LADO!
Por Noedson Valois
Estar onde a vida está,
hoje é o meu compromisso.
Peço a mim pra relaxar.
Hoje quero apenas isso.
Vou correr da correria,
do cansaço estou cansado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Quero escutar o silêncio
que suaviza o ouvido.
Respirar o mais puro ar,
com fartura oferecido.
Esse é o meu pedido.
E quero ser contemplado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Nos vais e vens, nas andanças,
de nós a gente se esquece
É aqui que a vida descansa,
ela aqui se oferece.
E eu, faminto de vida,
venho buscar meu bocado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Aqui, onde a vida canta,
não há clamor, há cantiga.
Da vida, aqui, não se cansa,
não há cansaço ou fadiga.
O vento chega fresquinho,
de lá da serra soprado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
O tempo aqui não quer pressa,
porque a vida demora.
A gente nunca se estressa,
a calma aqui se assenhora.
Na paz, até o relógio,
parece ficar parado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Aqui, onde a grande tela,
mostra a vida em plenitude.
E a vida mostrada é bela.
Vida com V de virtude.
Esqueço-me das outras telas
onde o crime é mostrado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
O tempo aqui não tem hora,
a vida está sempre em dia.
Pra se viver nunca é tarde,
toda manhã é poesia.
A noite não nos traz trevas,
nosso céu é estrelado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Não interessa janeiro,
fevereiro, março, abril…
A vida aqui chega a gosto,
trazendo encantos mil.
Pouco importam mês e ano
calendário é desprezado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Não importa se é sábado,
domingo, segunda-feira,
terça, quarta, quinta ou sexta,
a vida é de primeira.
Todo dia é um só dia,
o tempo é unificado.
Vida, deixa eu viver do teu lado.
São os pontos da beleza,
norte, sul, leste, oeste.
Não importa o que se calça
ou a roupa que se veste.
A vida se exibe nua,
e todo o encanto é mostrado.
Vida, deixa eu viver do teu lado!
A maior conta bancária
seria insuficiente
para comprar o que a vida
traz de graça para a gente.
Da verdadeira riqueza
aqui se vive abastado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Pra quem vive vida fútil,
e é escravo da vaidade,
e ainda se ilude ao pensar
que é vida verdadeira.
Busque a verdadeira vida
e nela fique debruçado.
Vida, deixa eu sentar do teu lado!
Em 11 de julho.

Deixe um comentário