Paróquia Nossa Senhora da Graça completa 184 anos!

Morro do Chapéu e a Igreja N. Senhora da Graça

As primeiras explorações do território do município foram realizadas pelos Jesuítas. Entretanto os Bandeirantes também passaram por essas terras sendo que Gabriel Soares de Souza foi o 1º a explorar a região com o objetivo de descobrir minas.

Diversas histórias afirmam que em 1551 quando os jesuítas exploraram as matas do Sincorá (cabeceiras do Paraguaçu) foi explorar o rio que deram o nome de Riachão de Utinga. Dado a ser zona fertilíssima, aí fixaram-se alguns exploradores para fazer plantações/ principal e definitivo fator de povoamento do município foi a concessão de grande área de terras ao 6º Conde da Ponte, João Saldanha Gama de Mello e Torres, por D. Fernando Jo’se de Portugal com a finalidade de promover o povoamento.

A partir daí, foram fundadas inúmeras fazendas entre as quais Morro (Morro Velho, onde foi celebrada a 1ª missa); Olho D’água, Canabravinha, Tapera, Santo Antônio, São Rafael, Jaboticaba, Morrinhos e Gurgalha.

Em1975 a Faz. Morro Velho recebeu da visita do Missionário Capuchinho Frei Clemente de Adorno que na longa viagem rezou Missa e juntamente com os moradores dessa fazenda construiu um pequeno cemitério. Foi embora deixando nos moradores locais o entusiasmo para que construíssem uma Capela.

Com licença do Arcebispo da Bahia, D. Frei Antônio Correia, em 1800 os moradores deram início à construção da Igreja de Nossa Senhora da Graça que mais tarde tornou-se a Igreja Matriz. Esta Igreja foi uma das mais belas da região, não sé pela beleza da fachada, mas principalmente, pelos trabalhos em entalhes e pinturas douradas. Haviam vários e belos paramentos para celebrações. Documentos antigos registram a existência de uma Custódia de prata maciça além de 2 sinos fundidos em 1837.

Por Lei Civil em 1838 a Vila de morro do Chapéu foi elevada à categoria de Freguesia pelo então Presidente da Província da Bahia Desembargador Thomaz Chavier de Almeida com a denominação de Freguesia de Nossa Senhora de Morro do Chapéu.

A nossa Freguesia foi canonizada pelo Arcebispo D. Romualdo Antônio de Seixas, Marquês de Santa Cruz. O nosso 1º Vigário foi o Padre Francisco Gomes de Araújo, falecido em 1855.

A devoção e celebração à N. Srª da Graça era, no início, feita por viúvas  residentes nas imediações da Faz. Gameleira.

A igreja sofreu várias reformas e descaracterizações ao longo de sua história.

Padres responsáveis pela Paróquia de Morro do Chapéu:

¨     Pe. Francisco Gomes de Araújo –1838 a1855; Cônego Francisco de Assis Castro –1896 a1930; Pe. Gaulino Almeida dos Santos –1871 a1875.

Padres auxiliares no período de1871 a1934:

¨       Teotônio Barbosa Miranda; Augusto Coelho; Manoel dos Santos Pereira e Cônego Lino Aluin.

¨       Pe. Joa            quim Ignácio Vasconcelos –1855 a1907; Cônego Tolentino Celestino da silva –1907 a1912; Cônego Pedro Bernardino Pereira –1912 a1914; Cônego João Antônio da Silva –1914 a1915; Pe. José Magalhães da Silva –1915 a1925;  Pe. Jonas Vaz dos Santos –1926 a1927; Cônego Tolentino Celestino da Silva  -1928 a1932; Pe. João Barros marinho –1932 a1940; Pe. João Ramos –1931 a1939; pe. José Bispo de Rui Barbosa –1939 a1940; Cônego José Soares França –1947 a1997; Pe. Carlos Pereira dos Reis –1994 a1997; Pe. Marcos Aurélio B. de Lima –1997 a1999 e Pe. Jackson Jader Evangelista de Araújo – 1999…

Obs: Em 1907 está registrado a existência do apostolado da oração, sendo provável sua fundação em data anterior.

Pela lei Estadual 715 de 08 de Agosto de 1909, Morro do Chapéu foi elevada à categoria de Cidade. Hoje conta com, além da Sede, 6 distritos e 65 povoados.

No distrito Sede, estão as capelas de Santa Terezinha e de São Sebastião com atividades pastorais envolvendo não apenas as comunidades dos bairros onde estão inseridas como toda Morro do Chapéu.

  

Caracterização atual do município: Área territorial: 5.513,4 Km2; população: 34.475 habitantes; Altitude: 1293m acima do nível do mar; Distritos: 06 e povoados: 65

Fazem parte da Paróquia de nossa Senhora da Graça, criada em 01 de junho de 1838, além do Morro do Chapéu, os municípios Cafarnaum e Mulungu do Morro.

Obs: Da Freguesia de M. do Chapéu já fez parte o território que hoje corresponde as cidades de: Mundo Novo, Utinga, Bonito, Canarana, Barro Alto, Ibititá, Lapão, Irecê, São Gabriel, João Dourado e América Dourada.

FONTE:

http://www.dioceseirece.devpx.com/historia-das-paroquias/morro-do-chapeu-e-a-igreja-n-senhora-da-graca.html

Deixe um comentário