Em Prosa e Verso Nonoi Escreve: Ávida!

ÁVIDA
Por Noedson Valois.

Ávida de chegar nem sabe onde,
Atordoada, ela segue a caminhar.
Rumos incertos traça-lhe a vida,
Inquieta-lhe a alma a procurar.

Em algum lugar, sabe que há vida,
Oxalá, ao seu alcance possa estar.
Insegura segue, pela angústia havida,
E caminha ávida, sem a vida achar.

Mulher, e ainda tão menina!
Pelas marcas da sorte envelhecida,
Conduz sobre os ombros sua sina.

Se o sol nasce para todos, todavia,
Que o novo alvorecer lhe traga vida,
E que haja vida com abundância todo dia.

Deixe um comentário