POSTO DE VIGÍLIA 227: PORQUE  JESUS  APROVOU QUE NÓS TAMBÉM SOMOS DEUSES?

PORQUE  JESUS  APROVOU QUE NÓS TAMBÉM SOMOS DEUSES? (João 10-34) – Há um silêncio profundo em torno dessa “passagem” de Jesus (João 10-34),    ) dita há dois mil anos e até hoje não explicada razoavelmente. Foi preciso que a Física Quântica levasse o homem lá para o infinitamente pequeno – a dimensão onde não há átomos ou moléculas – que o físico Isaac Newton (1800) chamou de Éter, mas hoje os modernos físicos o chamam de “dimensão ou campo quântico”, para que alguns cientistas dessa área percebessem que nesse universo “fora da matéria”, o nosso pensamento pode se tornar CRIADOR, transformando a energia da onda quântica, em partículas quânticas e a seguir em partículas físicas e daí por diante, nossa mente (devidamente concentrada) continua o processo de materialização para nosso mundo real, fato já conhecido pelos nomes “Lei da Precipitação” ou pelos físicos, chamado  “Colapso da função de onda”. Sei que esse assunto é tão ambicioso, quanto também arriscado, mas devemos saber que estamos já em plena Revelação e muita coisa nos será revelada, algumas causando gratidão e outras, indignação. Um conhecido físico quântico diz que a nova Mecânica Quântica consegue provar que “O universo obedece à nossa vontade”…Ou seja, se nós, seres humanos, soubermos PEDIR ao Cosmo, observando todas as 29 condições de uma Mente sintonizada e conhecedora das leis (o que transforma a Fé em Visão, como já foi explicado nesses artigos), então as leis desse universo quântico atenderão ao pedido, como simples lei de causa e efeito (se pedirdes corretamente, recebereis). É que esses pedidos não são apenas palavras saídas da boca, mas em verdadeiros  procedimentos”, não com as mãos ou com os dedos, mas com a mente focada em imagens, pensamentos e vontade, além de um bom conhecimento de toda a fenomenologia da criação física, a partir da pura energia quântica (que João chamou de VERBO). Acreditamos que Jesus, ao transformar água em vinho, multiplicar pães e peixes e curar cegos e aleijados, fazia igual procedimento, tudo instantâneo e perfeito face ao seu fantástico poder e sabedoria, coisas que ainda temos em proporções mínimas.  Mas Jesus nos deu a esperança, ao afirmar que “faríamos maravilhas ainda maiores do que ele fez”… (No próximo artigo falaremos da Dupla Fenda e sobre a palavra VERBO – “no princípio era o VERBO e o Verbo era Deus”).

                 Alonso Valdi Regis

                Morro do Chapéu BA  31.Jan.2022

                alonsovregis@gmail.com e 74-988260524

(Observação: a palavra “deuses” foi atribuída àqueles à quem a palavra de Deus foi dirigida. E o próprio Jesus adverte: “E a própria Escritura não pode ser anulada (Bíblia de Jerusalém) (ou não pode falhar (Bíblia traduzida por João Ferreira de Almeida).

Deixe um comentário