POSTO DE VÍGILIA 221: OS ANUNNAKIS NA BÍBLÍA!

OS ANUNNAKIS NA BÍBLÍA – Antes de tudo, quero deixar claro que, como cristão (ex-seminarista salesiano), respeito a Bíblia e apenas focalizo aqui a questão dos GIGANTES que aparecem nesses livros. Qualquer estudante da Bíblia fica “curioso” sobre a existência em nosso planeta, de Seres de outra raça, de outro DNA e quem seriam e de onde teriam vindo. É curioso também que nossa Antropologia tão cuidadosa e exigente na classificação evolutiva dos Seres humanos da Terra, pouco ou quase nada fala dessa misteriosa presença de Gigantes aqui na Terra. E quando ossadas de gigantes são encontradas por vários lugares do mundo, sempre são tidas como fraude ou “narrativas” infundadas. Na Bíblia temos três referências que nos dão a pista para comprovarmos a história dos Anunnakis, valorizando esse tema com o peso de credibilidade que nos dá o Livro Sagrado da fé judaico-cristã: Em Gênese 6-4  temos a misteriosa informação de que “naqueles tempos havia gigantes na Terra e os “filhos de Deus” possuíram as filhas dos homens e nasceram os “Nefilins”, ali definidos como “homens famosos e heróis dos tempos antigos”.  Em Números 13-33, lemos que na terra de Canaã, espias enviados por Moisés, haviam visto gigantes, descendentes de Anaque (ou Enaque) e cuja força e poder desaconselhavam um ataque (a Bíblia de Jerusalém, rica em informações com notas de rodapé, diz que havia ali sete tribos de gigantes e dando-lhes o nome). Consultei a famosa Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia, dos Batistas americanos, obra de R.N.Champlin e J.M.Bentes, publicada no Brasil em seis volumes e eis como ela define a palavra ANAQUE (em algumas Bíblias tem a forma Enaque): “No hebraico, “pescoço longo. Anaque foi o progenitor de uma raça de gigantes, chamados Anaquins (ou Enaquins). Era  um povo nômade, que na época habitava no sul de Canaã, na época da chegada dos israelitas (sic)”. Consultei um linguista para saber qual a diferença entre Anaquins e Anunnaqui e ele explicou que se trata de uma “transliteração” da forma sumeriana (Anunnaki), para o hebraico antigo (Anaquim). (continua)

               Alonso Valdi Regis

               Morro do Chapéu BA   15.Out.21

               alonsovregis@gmail.com

Deixe um comentário