POSTO DE VIGÍLIA 220: OS  ANUNNAKIS  NA   BÍBLIA!

OS  ANUNNAKIS  NA   BÍBLIA  –  Lembro-me quando eu folheava os livros de História, via figuras com estranhos sinais em forma de cunha e na legenda líamos que era um antigo alfabeto da Suméria, dito “cuneiforme” e que jamais havia sido traduzido. Eu me admirava por saber que a “Pedra da Roseta” e os belos painéis hieroglíficos das pirâmides do Egito, todos haviam sido traduzidos, mas os cuneiformes da Suméria, por sinal, de belo estilo e admirável confecção, por que resistiam à sua tradução? Só bem mais tarde, vim a saber que foram, sim, traduzidos e bem rapidamente, porém a censura  de séculos atrás não permitia que os textos fossem publicados. Mas os tempos foram passando e as censuras diminuindo e, finalmente, a verdade ressurgiu. E os enigmáticos segredos dos caracteres da Suméria vieram a lume, para desgosto e admiração de muitos. E o que diziam os textos cuneiformes? Eles falavam dos Anunnakis, povo extraterrestre que chegou ao nosso planeta há uns quatrocentos mil anos. Eram os Anunnakis que  aqui permaneceram por vários milênios, em busca de minérios que precisavam e em compensação criaram cidades e cuidaram de alçar alguns seres primitivos (os Cro-magnons?) que habitavam o sul da África, a um elevado estado de evolução com a sua avançada engenharia genética. Assim nasceu na Suméria, sob a tutela dos Anunnakis, uma cultura que admira até hoje os historiadores pelos sofisticados conhecimentos dos “zigurates” ali construídos. Esses Seres espaciais eram gigantescos – de três a cinco metros de altura – dispunham de Naves espaciais com as quais viajavam pelo Espaço, tinham máquinas descomunais com as quais construíram pirâmides e palácios de pedra que até hoje desafiam os arqueólogos e embaralham o nosso passado tornando-o avesso à nossas vãs teorias para explicar alguns mistérios que nunca foram desvendados. Mas eu, que tornei-me leitor assíduo das obras de Zecharia Sitchin, que traduziu e desvendou o acervo resgatado nas ruínas da antiga Babilônia – hoje arredores de Bagdad, no Iraque – me admirava do porque a Bíblia judaica nunca mencionou esse povo espacial e que a todo momento fala dos gigantes, do dilúvio, dos “filhos de Deus que se acasalaram com as filhas dos homens” e pormenorizam a historia do primeiro casal, enfim, qual a explicação desse estranho enigma?  (continua no próximo artigo).

       Alonso Valdi Regis

       Morro do Chapéu BA    30.Set.2021

       alonsovregis@gmail.com e 74-988260524

Deixe um comentário