Pertubação do sossego, descumprimento de medida protetiva, estupro de vulnerável, e homicídio marcam o final de semana em M. do Chapéu!

POLÍCIA CIVIL DA BAHIA
14° COORPIN
DELEGACIA TERRITORIAL DE MORRO DO CHAPÉU/BA
OCORRÊNCIA: HOMICÍDIO CONSUMADO
VÍTIMA: EDUARDO BATISTA DE ARAÚJO, vulgo “DU”
DATA: 18/07/2021
HORA: 19:00h
LOCAL: Povoado Quatorze, Zona Rural, Morro do Chapéu/BA

No domingo, dia 18 de julho de 2021, por volta das 2130min, a Polícia Civil de Morro do Chapéu recebeu a informação de que havia dado entrada no Hospital São Vicente de Paulo, na referida cidade, a pessoa de Eduardo Batista de Araújo, vítima de disparos de arma de fogo. De pronto, a equipe policial civil deslocou-se à unidade hospitalar e constatou o óbito da vítima, a qual deu entrada no hospital já sem sinais vitais.

Numa análise preliminar, verificou-se que a vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo, do tipo bate-bucha, na região frontal do pescoço. Segundo apurado, no momento do fato, autor e vítima estavam juntos consumindo bebidas alcoólicas, momento no qual houve um desentendimento e o agressor ceifou a vida da vítima.

Conforme informações preliminares, tanto a vítima quanto o autor possuem passagens na Delegacia de Polícia por envolvimento na prática de crimes violentos. Ademais, pelo que consta, o suposto autor, já identificado, estava foragido da Justiça em razão de já possuir Mandando de Prisão em aberto.

Diante das constatações, a Polícia Civil de Morro do Chapéu formalizou o respectivo procedimento, realizando a oitiva de testemunhas e acionando o Departamento de Polícia Técnica a fim de proceder com a remoção do corpo de Eduardo Batista e demais providências de praxe.

 

POLÍCIA CIVIL DA BAHIA
14° COORPIN
DELEGACIA TERRITORIAL DE MORRO DO CHAPÉU/BA
TIPIFICAÇÃO: POSSE IRREGULAR DE ARMA DE FOGO DE USO PERMITIDO e POSSE ILEGAL DE ARMA DE FOGO DE USO RESTRITO (ART. 12 e ART. 16, I, Estatuto do Desarmamento) e ART. 241-B DO ECA
AUTUADO: J.C.S, vulgo “ZÉ BAIXINHO”
DATA: 19/07/2021
HORA: 11:00h
LOCAL: Povoado Oleria , Zona Rural, Morro do Chapéu/BA
PROCEDIMENTO: AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE DELITO
OCORRÊNCIA POLICIAL: 21-00578

Na data de hoje, dirigiu-se à Delegacia de Polícia a senhora P.F.S relatando que a sua filha, menor de idade (09 anos), estava sendo abusada sexualmente pelo próprio avô, identificado como J.C.S, vulgo “Zé Baixinho”. Segundo a comunicante, a sua filha havia lhe relatado que estava sendo vítima de abusos sexuais praticados pelo autuado, o qual acariciava suas partes íntimas e realizava demais atos de cunho sexual. A comunicante narrou ainda que, ao ter acesso ao celular do autuado, verificou que no aparelho continha inúmeras imagens das partes íntimas de sua filha.
Sendo assim, ante o inequívoco estado de flagrância consistente na manutenção de arquivo pornográfico infantil em aparelho eletrônico, policiais civis deslocaram-se até o local onde o abusador supostamente se encontrava.
Lá chegando, foi dada voz de abordagem ao autuado, momento no qual, após revista pessoal, foi encontrado em seu poder um revólver cal. 32, com numeração suprimida.
Diante do flagrante constatado em razão do porte ilegal de arma de fogo, e havendo a informação de que no local haviam outras armas, a equipe policial civil passou a diligenciar dentro da propriedade rural.
Na oportunidade, foram localizadas outras 02 (duas) arma de fogo, do tipo espingarda de fabricação artesanal. Ato contínuo, foram localizados e aprendidos ainda 02 (dois) aparelhos celulares.
Diante das constatações, autuado e material apreendido foram levados à Delegacia de Polícia, momento este no qual, após a devida anuência do conduzido mediante a assinatura do respectivo termo de consentimento, foi obtido o acesso ao aparelhos telefônicos apreendidos. Após ser submetido à análise dos Investigadores, foi encontrado em um dos celulares arquivos de pornografia infantil, na qual eram registradas imagens das partes íntimas da menor de idade.
Diante do que restou constatado, procedeu-se com a lavratura do respectivo Auto de Prisão em Flagrante Delito, incidindo o autuado nos tipos penais previstos no arts. 12 e 16, inciso I, do Estatuto do Desarmamento, e art. 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente.
Por fim, a vítima menor de idade, junto com sua genitora, foram encaminhadas ao Conselho Tutelar a fim de receberem o devido suporte, bem como foi expedida guia de exame de corpo de delito a fim de constatar a materialidade dos abusos, consistente na suposta ocorrência de conjunção carnal e configuração do crime de estupro de vulnerável (ART. 217-A do Código Penal).

Material apresentado:
. 01 (um) revólver cal. 32, com numeração suprimida
. 08 (oito) munições cal. 32 intactas
. 02 (duas) espingardas de fabricação artesanal
. 01 (um) facão
. 02 (dois) aparelhos celulares

Fonte: Polícia Civil da Bahia

https://instagram.com/policiacivilba?utm_medium=copy_link

Fonte: Polícia Civil da Bahia.

Deixe um comentário