Posto de Vigília 215: O Que Acontecerá até 2057?

O QUE  ACONTECERÁ  ATÉ  2057 ? – Sei que alguns dirão: “Lá vem o Alonso com suas histórias do Apocalipse e do fim do mundo”… Mas não é isso, meus amigos, apenas estou desmistificando um erro histórico de interpretação dessa palavra “Apocalipse” – o último livro da Bíblia – que no grego original do Apóstolo João, teve o sentido de “Revelação”. E enquanto as pessoas se ocupam com catástrofes e “final dos tempos”, deixam de pesquisar o porque do Apocalipse/Revelação. Mas aqueles que têm a noção do que há por trás desse Apocalipse, ficarão maravilhados pelo que ocorrerá ao nosso velho e sofrido mundo, já que ao invés dos males e injustiças que hoje afogam a humanidade num materialismo denso – onde até o Viver perde o seu sentido –  veremos nascer um “Novo céu e uma Nova Terra”, no dizer bíblico, onde uma nova humanidade ressurge cultivando o amor, a justiça e a espiritualidade, ao ponto de Jesus haver falado em um “Reino de Deus” aqui na Terra. Para melhor entendermos esses próximos acontecimentos, devemos ter claro alguns itens da nossa História. 1) Não estamos sós no universo, mas há sistemas hierárquicos superiores que regem e controlam a evolução dos mundos e seus povos. 2) Podemos usar a semelhança da formação de um aluno desde seus cursos primários, até as culminâncias de sua formação acadêmica para entendermos a evolução de um povo, desde seus estágios primitivos até a conquista dos privilégios de uma fraternidade universal. 3) E nessa longa ascensão os povos planetários enfrentam os mesmos obstáculos de uma formação acadêmica, tais como os repetentes de ano, os menos inteligentes, os preguiçosos e que preferem o ócio, a libertinagem e comportamentos inadequados com sua condição. E no final do ciclo seja do estudante, seja da humanidade de um planeta, haverá, também, a seleção dos melhores para continuar seus estudos, ou a separação dos que não cumpriram seu currículo de estudos – ou da evolução planetária – e é assim que há uma “Regeneração do munto”, a fim de preparar o ambiente para uma “nova turma” que iniciará um novo salto na sua evolução em todos os sentidos – política, social, tecnológica e espiritual (continua – O Nosso Arbítrio é livre, mas até onde?).

              Alonso Valdi Regis

              Morro do Chapéu (BA) 30.Jun.21

Deixe um comentário