Em prosa e Verso Nonoi Escreve: Ao Doutor da Medicina!

AO DOUTOR DA MEDICINA
Por Noedson Valois
Seu doutor da medicina
É bem nobre o seu legado.
E com a sua sabença
Muita gente tem curado.
Mas é intenso o labor,
Por isso peço, doutor,
Escute o meu recado.
Sua lida, meu amigo,
É muito árdua e dura.
Na luta pra salvar vidas
No cumprimento da jura.
Mas o excesso de labor
É doença, seu doutor,
Que nenhum remédio cura.
Se vosmecê, seu doutor,
Num murundu se sentasse,
E tudo ali ao redor
O senhor observase,
Veria que a natureza
É repleta de belezas.
Duvido que não gostasse!
Eu imagino o doutor
Sentado ali descansando.
E das coisas que a gente desfruta
Ali fosse desfrutando.
Garanto que adoraria
E sei que até soltaria
Um peido de vez em quando.
O doutor lá na cidade
Todo cercado de prédio,
Vive sempre estressado
Sofrendo de um tal de tédio.
Vem pro campo, seu doutor,
Pois garanto ao senhor
Que aqui não falta remédio.
Sei muito bem como é
A sua vida por lá.
Que pouco tempo lhe sobra
Pra sentar em seu sofá.
Vem gozar a natureza
Pois é aqui, com certeza,
Que o melhor remédio está.
Sua missão é salvar vidas,
Mas pense também na sua.
Se teima em viver a lida,
A doença continua.
Vem pra onde a natureza
Tira as vestes da beleza.
A beleza é sempre nua.
Vem ver aqui, seu doutor,
O campo todo florido.
Sentir o cheiro da flor,
Provar da vida o sentido.
Em meio a belezas tantas,
Aqui o doutor se encanta…
O encantamento é sortido.
No campo o viver é rico
Aqui a vida é intensa.
O vento aqui traz saúde
E leva embora a doença.
Venha viver de verdade
Porque a felicidade
No campo marca presença.
Fica o alerta, doutor,
A lida tolhe o viver.
E quem se entrega ao labor,
Deixa o ser pelo ter.
Vem pra cá viver a vida
Onde ela é bem vivida…
Onde viver é laser.

Deixe um comentário