Para uma boa leitura Dr. Marcio Leite escreve: O Tempo!

Se pudesse voltar a bobina do tempo pediria desculpas a quem amei e, por alguma razão, magoei. Sobretudo, perdoaria a mim mesmo, pois, viver é pecado, deslize, afronta. Quem vive querendo agradar, finge que vive. No entrechoque de destinos, ferimos, arranhamos, contundimos. Também os que amamos. Respingamos nos outros as sobras de nossos ímpetos, as bordas de nossos erros, labaredas de nossa energia. Somos chama, ventania, cataclismas, temos alma de pandemônio, ruidosa, esbaforida. Somos ânsia e calma, esperança e desespero, tudo junto. Temos sede e fome, agonia e risos. Fartos aos montes. Somos nobres, tristes, incompletos. Somos gente, feitos de carne, ossos e pele, éter e sal. Somos sempre e nunca, choro contido, riso solto; incuráveis, impulso e espera. Voláteis e tangíveis. Somos uma tarefa inacabada de Deus.
Marcio Leite

Deixe um comentário