Para uma boa leitura Dr. Marcio Leite escreve: Lamentos!

Lamentos…
Lamento por defuntos sem prece
por viventes sem amor
(serão morrentes?)
Lamento.
Pelos sorrisos que se perderam
vagos beijos não ancorados
remédios que não curam
dias perdidos.
Lamento por quem não escutou
prantos, silêncios
o som de um violino (ou de um piano)
corações eviscerados
estribilhos tolos
música que não há.
Lamento.
Lamento pelos órfãos
pelas prostitutas tristes
por ruas abandonadas
pelos cais, pelos pais.
Por quem mais?
Lamento por letras apagadas
sentimentos voláteis
ideias sem terreno
natimortos.
Lamento, sim!
pela vida sem raízes dos navios
pelo frio intenso de invernos cegos
onde restam primaveras táteis.
Lamento, só tenho a lamentar…
por quem não vê germe nas quimeras
nem sonhos nas janelas
em noites como aquelas
deitadas em memórias
que não consigo resgatar.
Marcio Leite

Deixe uma resposta