Posto de Vigília 197: Hermenêutica ou Exegese? Parte VI. Por Alonso Valdi Regis.

HERMENÊUTICA  OU  EXEGESE ? – Estudo Bíblico (6) – Relembrando: Hermenêutica: Segundo o dicionário HOUAISS, esta palavra significa “Estudo e Interpretação dos textos religiosos”. Exegese, segundo o mesmo dicionário, é a “interpretação minuciosa de um texto ou palavra de uma obra literária”. Vou falar hoje de um dos temas bíblicos  mais festejados e também mais “misteriosos”. Mas como tenho dito e repetido aqui, não se trata de coisa doutrinária, apenas histórica. E a História muda de acordo com a evolução de tudo o que conhecemos. O ponto central da Bíblia – o foco doutrinário – fica intocável. Somos cristãos e cristãos morreremos. Esse tema de hoje toca dois assuntos: a “Estrela de Belém” e os “Três Reis Magos” que visitaram Jesus no seu nascimento, numa gruta de Belém. Sobre a “Estrela de Belém”, sabemos que uma estrela não poderia chegar em nosso planeta e guiar pessoas durante a noite e, mais ainda, parar sobre um determinado ponto. Nada que estivesse no céu em órbita da Terra ou do Sol, poderia fazer isso. Mas um objeto dirigido – como os muitos que aparecem naqueles tempos (ver Enoch, Elias, Ezequiel etc.), então no volume de informações que temos hoje através de contatos ufológicos, onde se fala nos Vimanas (Ovnis) da Índia antiga e dos “Mercabás” dos hebreus antigos (os mesmos Ovnis), então já temos aí a pista segura de muitos avistamentos bíblicos, a ponto de a Bíblia de Jerusalém (uma das mais fiéis aos textos originais), cria a expressão “Teofania das Nuvens”, do que falarei mais à frente. É lógico e racional que toda a saga bíblica – do Gênese ao Apocalipse – mostra a presença entre nós, de uma civilização superior, monitorando o chamado Projeto Cristão, desde os antigos profetas que previram a vinda do Messias, até essa vinda e retorno de Jesus, na sua também misteriosa “Ascensão”, num certo dia lá no alto do Monte das Oliveiras, também um fato rico de detalhes a ser analisado. Para muitos estudiosos da “Ufologia Avançada”, a tal “Estrela de Belém”, era uma Nave das tantas que aparecem em outros pontos da Bíblia. E quanto aos três Reis, ditos magos, que visitaram Jesus ainda no berço? Quem eram esses Reis? Muito já foi escrito sobre quem eram e suas origens, mas a História nada tem, nada sabe, tudo foi especulação. Ademais, que faziam três Reis desconhecidos, viajando durante a noite, precisando de uma “estrela” para guiá-los? Mas uma possível resposta a esse mistério foi aventada por uma fonte respeitável desses nossos dias (omito a fonte, a pedido), mas a informação fica aí, para se pensar e se investigar. Esses três Reis eram os pilotos ou tripulantes da tal “Estrela de Belém”, que, segundo o relato, veio e parou sobre a Gruta onde estava o recém-nascido Menino Jesus. (E para apoiar tais raciocínios, lembremos que logo que Jesus foi ascensionado ao céu e “recolhido” por uma Nuvem, aparecem ali dois mancebos (anjos) e um deles diz: “Varões da Galiléia, o que buscais no céu?” (o fato é descrito nos Atos dos Apóstolos). (E não esquecer que JESUS voltará, como foi dito por Ele mesmo. Mas hoje já temos outra cabeça e outra consciência para entendermos melhor a História).

           Alonso Valdi Regis

           Morro do Chapéu (BA)   08.Set.2020

           alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta