Posto de Vigília 196: Hermenêutica ou Exegese? Parte V

HERMENÊUTICA  OU  EXEGESE ? – Estudo Bíblico (5) – Relembrando: Hermenêutica: Segundo o dicionário HOUAISS, esta palavra significa “Estudo e Interpretação dos textos religiosos”. Exegese, segundo o mesmo dicionário, é a “interpretação minuciosa de um texto ou palavra de uma obra literária”. Não me canso de iniciar esses comentários explicativos sobre a Bíblia judaico-cristã para mostrar que naqueles tempos anteriores à vinda de Jesus, o nível cultural da humanidade era extremamente baixo e fatos que hoje são banais e até crianças entendem, outrora eram  desconhecidos e atribuídos a milagres, a coisas divinas e misteriosas. Os escritores da época, narravam os fatos aureolados de tabus que perduram até hoje, como se o mundo de então houvesse saido de uma sequência natural das coisas e entrado num momento ímpar de fatos maravilhosos, como carruagens de fogo andando nos céus, deuses jogando raios contra os homens, baleia carregando gente no ventre, estrelas parando no céu, “tronos” suspensos nos ares e “anjos” transitando na Terra entre os homens. Mas logo notamos que tudo isso ocorre também hoje – e muitas outras maravilhas – porém tudo dentro de uma sequência tecnológica, que já não nos admira, como aviões voando nos céus, aparelhos eletrônicos falando e mostrando imagens, máquinas  que antigamente seriam vistas como “milagres divinos”… Hoje não é dificil entendermos que há uma “linearidade” entre os tempos pre-cristãos e nossa  época, não apenas em crenças e “teogonias” (vida extraterrestre), como também em avanços tecnológicos, máquinas incríveis, magnificas visões do Universo, o micro e o macrocosmo repleto de mistérios, antes inconcebíveis. O grande MISTÉRIO para nós, hoje, é reinterpretarmos a linguagem antiga, para adaptá-la ao que temos e sabemos hoje, dados os recursos que dispomos agora para fazermos a “releitura” dos textos antigos, como já fazemos em outras áreas, tais como a “terra plana”, o geocentrismo, o darwinismo e assim por diante. No próximo artigo vamos focar um dos casos mais interessantes daqueles tempos, que eram abduções, avistamentos e contatos e até viagens de ida e volta, feita por personagens bíblicos, como no caso de Ezequiel  – hoje um vôo comum em avião ou helicóptero – mas naquele tempo algo tão maravilhoso que foi dado a Enoch o cognome de  “o homem que viaja com Deus”…

          Alonso Valdi Regis

          Morro do Chapéu (BA) 13.Agosto.2020)

          alonsovregis@gmail.com         

Deixe uma resposta