Posto de Vigília 195 Hermenêutica ou Exegese? Parte IV!

HERMENÊUTICA  OU  EXEGESE ? – Estudo Bíblico (4) – Relembrando: Hermenêutica: Segundo o dicionário HOUAISS, esta palavra significa “Estudo e Interpretação dos textos religiosos”. Exegese, segundo o mesmo dicionário, é a “interpretação minuciosa de um texto ou palavra de uma obra literária”. Quando estudamos a Biblia, sobretudo os livros do Antigo Testamento, nos admiramos de certos fatos ali descritos, destoando de normas que hoje se enquadram em leis científicas, lógicas e naturais. O bom senso nos pede que observemos melhor alguns desses acontecimentos que bem poderiam estar rigorosamente dentro das leis por nós conhecidas e, naqueles tempos obscuros, eram tidos e vistos como milagres divinos e alquimias celestiais… Homens voando no Espaço – como Enoch e Elias – Ezequiel indo do Rio Kebar até a cidade de Azof, dentro de um “redemoinho” que voava pelo céu, Eva feita de uma costela de Adão, Jonas viajando no ventre de uma baleia, mulheres engravidando sem seus maridos, mas “por obra do Espírito Santo”, o Mar Vermelho se abrindo para dar passagem aos hebreus, o maná caindo do céu e isso que explicarei adiante e que foi chamado de “teofania das nuvens” (Bíblia de Jerusalém)… Esses e muitos outros fenômenos poderiam acontecer hoje, bem em nossos dias e, no entanto, a ninguém admirar, pois seriam fatos normais, dentro das leis científicas. A Arca da Aliança – objeto sacratíssimo daquele tempo, hoje seria apenas um moderno e sofisticado aparelho de rádio-comunicação, usado por Moisés e manipulado pelos “levitas” – nossos  radiotécnicos de hoje.  Fica bem explicado que isso não é “profanar” os efeitos benéficos dos fatos, mas apenas retificar as causas equivocadas que geraram os fenômenos… Como explicar aos romanos antigos, um raio mortífero de uma tempestade, a não ser Júpiter desferindo vingança contra o povo rebelde? O que se pretende hoje é apenas mostrar como se formam cargas elétricas em nuvens eletrizadas… O Livro mais enigmático de toda a Bíblia é o APOCALIPSE, com tantos símbolos, numerologias, toques “festivos” de trombetas, Selos e Taças derramadas e os Quatro Misteriosos Cavaleiros e seus Cavalos coloridos… Mas hoje, podemos “atualizar” tudo isso em linguagem atual e até explicar o mistério de tantos “Tronos no Céu”, ora isolados, ora em grupos, desempenhando papéis que nunca foram explicados, mas inteligíveis se vistos e considerados em outra perspectiva… E para não perder amigos, tenho dito e repetido, que não se trata de profanar uma coisa sagrada”, mas apenas de “atualizar” as circunstâncias (de circum + stare = que está ao redor), sem lhes afetar a essência do conteúdo… Em linguagem “técnica” isso se chama “upgrade”, trazendo mais lógica, certeza, força, garantia e credibilidade, ao que antes era cercado de descrença, dúvidas e utopias…

                Alonso Valdi Regis

                Morro do Chapéu (BA)  09.jul.2020

                alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta