Posto de Vigília 194: Hermenêutica e Exegese? Parte II

HERMENÊUTICA  E  EXEGESE ? – Estudo Bíblico (2) – Relembrando: Hermenêutica: Segundo o dicionário HOUAISS, esta palavra significa “Estudo e Interpretação dos textos religiosos”. Exegese, segundo o mesmo dicionário, é a “interpretação minuciosa de um texto ou palavra de uma obra literária”. Às vezes estranhamos porque nos tempos bíblicos aconteciam fatos estranhos como o casal primário Adão e Eva – ele, feito de barro e ela, da costela do primeiro. Tempo de Anjos descendo do céu, objetos estranhos no céu, como os que levaram Enoc e Elias e o que é descrito por Ezequiel, no seu livro. Uma baleia engole Jonas e o “regurgita” em Nínive. O Mar Vermelho se abre e no Sinai, Moisés recebe uma pedra onde estão escritos os Dez Mandamentos.  No deserto do Sinai os hebreus recebem uma Arca da Aliança e Moisés  mata um gigante chamado Og, rei de Basan e o jovem Davi derruba o gigante Golias. Uma torre na Babilônia que leva ao céu e, para escândalo de muitos, os “filhos de Deus” chegam na Terra e se acasalam com as mulheres terrenas, delas nascendo gigantes (Nefilins). Por que tantos “mistérios”? E por que, a partir da vinda de Jesus, os fatos ditos “maravilhosos” cessaram e as coisas entraram numa rotina lógica e natural, como vem até hoje? Alguns autores defendem a ideia de que na Antiguidade não havia qualquer resquicio de Ciência e tudo que extrapolasse  a visão primitiva das coisas, era atribuído à intervenção divina, a poderes misteriosos etc.. Mas, excluindo o “Fantástico”, todos aqueles acontecimentos eram absolutamente naturais, dentro de uma tecnologia avançada, perfeitamente explicáveis caso ocorressem hoje. Num símile igual, a mesma coisa acontece ainda hoje, quando chegamos até as tribos primitivas da Ásia, da África e do Brasil, levando nossos rádios, aviões e objetos comuns e são vistos pelo povo selvático, como coisas de “deuses”  que chegaram à Terra. Nossa História está repleta de casos assim… Mas o importante, amigos, é que a Bíblia, na sua essência doutrinária, não sofre sequer um arranhão, face a esse modo de interpretação, pois todos os ensinamentos de Moisés a Jesus, todos permanecem válidos, preparando a humanidade para sua evolução espiritual. Nosso trabalho aqui é apenas esclarecendo as circunstâncias externas, sem qualquer prejuízo dos valores internos. E mais: essa “atualização” que fazemos aqui tira a Bíblia do seu caráter fantástico e maravilhoso e no-la traz para a lógica e para a razão, mais alinhada à aceitação moderna das coisas… (Continúa nos próximos artigos).

              Alonso Valdi Regis

              Morro do Chapéu BA 15.06.2020

              alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta