Pesquisa de anticorpos já testou 15 mil pessoas na primeira etapa!

Mais de 15 mil pessoas em todo o país já foram testadas durante a primeira etapa da pesquisa “Evolução da Prevalência de Infecção por COVID-19 no Brasil: Estudo de Base Populacional”, que vai até esta terça-feira (19). As regiões Norte e Nordeste foram as que mais aplicaram testes até o momento, somando 8.106 testes. O estudo, financiado pelo Ministério da Saúde, coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), do Rio Grande do Sul, e executado pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope), será realizado em três etapas e prevê testar até 100 mil pessoas em 133 municípios. A expectativa é testar cerca de 33 mil brasileiros em cada etapa, sendo 250 pessoas em cada município selecionado. As próximas etapas de coletas estão previstas para acontecer em 28 e 29 de maio e 11 e 12 de junho.

“A pesquisa foi contratada pelo Ministério da Saúde para termos informações mais detalhadas sobre a situação de casos, ampliando cada vez mais o conhecimento sobre a doença. Por isso, a importância desta pesquisa”, destacou o secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário.

Conforme divulgado no site do Ministério da Saúde as cidades baianas que receberam a visita dos pesquisadores foram: V. da Conquista, Santo Antonio de Jesus, Salvador, Juazeiro, IRECÊ, Paulo Afonso, Guanambi, Itabuna, Feira de Santana e Barreiras.
Em Irecê, ainda conforme informações do site, 41 pessoas foram testadas, de um total de 250 exames que seriam realizados. A pesquisa foi interrompida depois que autoridades acharam estranha a movimentação na cidade e três dos pesquisadores testaram positivos para Covid-19.

O objetivo do estudo é avaliar como o coronavírus se propaga pelo país, por meio da testagem de anticorpos na população. Com o inquérito, será possível identificar com que velocidade a população está adquirindo anticorpos contra a doença. Para isso, o Governo Federal disponibilizou 150 mil testes rápidos que detectam a presença de anticorpos IgM (de infecção mais recente) e IgG (de infecção mais antiga) para o novo coronavírus, a partir de amostras de sangue. Com os resultados do estudo, será possível criar estratégias mais precisas para o combate da pandemia, além de ações e programas de prevenção.

A coleta de dados está sendo feita nos domicílios pelos profissionais do Ibope. Em cada residência, é escolhido um morador para participar do inquérito. A cada etapa, a amostragem incluirá os mesmos setores, mas domicílios diferentes dos inquéritos anteriores. Durante a visita, a equipe do Ibope também disponibiliza um questionário sobre doenças preexistentes e possíveis sintomas da COVID-19 nos últimos 30 dias, além da aplicação do teste rápido.

Caso algum morador apresente resultado positivo para o coronavírus, todos os moradores da residência serão testados e a Secretaria Municipal de Saúde será informada para os cuidados e protocolos necessários. As medidas de segurança biológica também estão sendo adotadas, garantindo a proteção dos entrevistados e integrantes das equipes de campo que atuam na coleta dos dados e do material. Todas as equipes de campo já foram testadas.

Em caso de dúvidas o cidadão pode ligar para 0800 800 5000 ou enviar um e-mail para pesquisa.covid-19@ibopeinteligencia.com

Por Nicole Beraldo, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-2745 / 2351

Deixe uma resposta