Posto de Vigília 191: Um Caso de Cura Sobrenatural. Por Alonso Valdi Regis!

UM CASO REAL DE CURA SOBRENATURAL – Conto aqui este caso de uma cura do coração com veia necrosada, rigorosamente averiguado – já que o curador era meu amigo de alta confiança, dentro de um grupo de estudo formado para averiguar dúvidas em assuntos polêmicos. Este assunto trata das chamadas “curas espirituais”, nome equivocado por se tratar de leis ainda desconhecidas dos currículos escolásticos, mas já intuídos por mentes privilegiadas que operam normalmente essas curas. No caso aqui apresentado, o paciente já de idade avançada, sofria de enfraquecimento cardíaco e estava já desenganado por médicos de uma famosa clínica paulista. Sendo político conhecido e benquisto, o corpo clínico do hospital via numa cirurgia daquele paciente, um alto risco de óbito e evitava a operação. E nesse caso, a família do paciente “arriscou” chamar um conhecido curador, “membro honorífico” do nosso Grupo, que nos descreveu o procedimento da cura. Inicialmente, é feita uma “vistoria” da Aura do paciente, para identificar local e gravidade do problema. Neste caso foi detectado parte de uma veia necrosada do coração e cujo melhor tratamento seria a “desmaterialização” da peça inutilizada e substituição por outra veia “materializada”. Esse processo é obtido por concentração de forças mentais, polarizadas em níveis internos de nossa consciência – a “psicocinese” – fato já descrito e catalogado nos livros de Parapsicologia. Dai nasce a tal “Força mental” que, às vezes opera milagres. Essa força, quando bem desenvolvida, pode chegar às culminâncias do “impossível”, como criar e desintegrar matéria, romper barreiras do espaço e do tempo, visitar outras dimensões.  Neste caso em tela, o sensitivo  Sr. A.R., segundo nos contou, teve que “acessar” um segundo nível de poder, a fim de conseguir o objetivo: desintegrou a veia danificada e, a seguir, materializou outra veia substituta, como assim descreve: concentrou a mente no local exato, surge um raio de luz que vai aumentando a luminosidade até quase incandecer. Nesse ponto, vai surgindo no centro do raio, um filete vermelho, que vai aumentando, até mostrar que havia movimento líquido e a segir, se estabelece a circulação normal na veia que também adquire seu aspecto normal. O paciente permanece em repouso e no dia seguinte já se mostra disposto, pede alimento e horas depois tem alta e volta para casa. Este caso nos mostra que temos um potencial dentro de nós, ainda em gestação, mas que ao longo do tempo crescerá e chegará ao estágio de onipotência que levou o Senhor Jesus a dizer “vós também sois deuses”. Tais maravilhas levaram o famoso cirurgião e fisiologista francês Alexis Carrel (l873-l944), Prêmio Nobel 1912, a escrever o livro “O Homem, Esse Desconhecido”)

Alonso Valdi Regis

Morro do Chapéu BA, 29.Fev.2020

alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta