Posto de Vigília 190: A Física Quântica – Místico e Anti-Místicos (2)

A FÍSICA  QUÂNTICA – MÍSTICOS E ANTI-MÍSTICOS (2)  – Para nos conectarmos com o artigo anterior, que continúa aqui, falávamos do Poder Mental, o quinto dos seis grandes Poderes agora aceitos pela moderna Fisica (o último é o Poder da Vida). Desse Poder Mental já temos muitas evidências – um Poder interno, que atua fora das leis físicas conhecidas e em momentos especiais em que  se manifestam “fora do controle da vontade e da crença do nosso Ego”. No fenômeno da Dupla Fenda, em que uma onda quântica surge como partícula, há uma convicção de que essa passagem da condição ondular para a corpuscular, ocorre pelo influxo da vontade do pesquisador que controla o experimento. Vejamos dois casos que corroboram esse fenômeno: Nos estigmas de Jesus que surgem nas mãos e nos pés de um devoto que por horas olha e fixa a mente nas chagas sanguinolentas do crucificado, o que “é lido  pela Mente” e transferido para o corpo do devoto, ou num fato mais próximo de nós – e não menos misterioso –  como o caso do Placebo – uma simples mistura de água e pó, que é dado a um paciente, o qual é informado de se tratar de um poderoso medicamento de cura infalível. O doente assim “medicado” de fato não apenas se cura, como seu organismo apresenta depois substâncias que antes não tinha, mas que foram as causas da cura. Conclusões: Seja no caso das chagas, como na cura pelo placebo, a Mente do devoto e do doente teria transmitido para a “onda quântica”, que sob o “comando” da consciência logo lhe obedece, “construindo” todo e qualquer material que lhe seja solicitado – inclusive curas, objetos, desejos, metas etc.. Esses estudos, em que pese  seu caráter milagroso, seriam, no entanto, apenas leis metafísicas que se cumprem, desde que sejam observados alguns princípios e comportamentos, assim como ocorre em exercícios simples de fisioterapia. Essa seria uma opção para explicar as misteriosas palavras de Jesus, quando disse: “Vós também sois deuses e fareis maravilhas ainda maiores do que essas que eu faço”. (Obs.- Quem desejar mais aprofundamento nesse assunto, sugiro acessar no Google, vídeos do Dr. Osny Ramos, engenheiro, físico, filósofo e escritor). No próximo artigo: uma veia cardíaca necrosada de um paciente terminal é “desmaterializada” e rematerializada perfeita, dando vida e  saúde ao paciente – Caso real).

Alonso Valdi Regis

Morro do Chapéu BA  12.Mar.2020

Deixe um comentário