Na Coluna Saúde. Dra Ianni escreve: Cinco Tópicos Sobre Feridas Crônicas!

1 – Ferida crônica é uma lesão na pele que afete suas continuidade e integridade cuja cicatrização demore mais que 3 meses, podem ser superficiais ou profundas, simples ou complexas e geralmente associada a outras comorbidades como diabetes, insuficiência venosas, varizes, hanseníase, neoplasias…
É um tema complexo pois aborda várias questões, mas de extrema importância pois afasta o paciente da sua rotina diária, incapacita e muitas vezes pode causar amputação do membro afetado.
2 -As feridas crônicas geralmente estão associadas a outras doenças : como insuficiência venosa, insuficiência arterial ou mista, ao diabetes, neuropatias diversas em que há diminuição da sensibilidade nos membros e facilitem o surgimento de feridas, hanseníase, neoplasias, obesidade, pessoas que tenham ficados acamadas, idosos, com sequelas de AVC, acidentes, pós cirúrgicas, doenças que cursem com período de diminuição da mobilidade do indivíduo.
3 – O cuidado da comorbidade que facilitou o desenvolvimento da ferida é essencial. Por exemplo uma ferida de um pé diabético exige o controle da diabetes para uma boa resposta e melhora, uma ulcera venosa exige o tratamento também da insuficiência venosa.
As feridas crônicas merecem atenção especial, o curativo deve ser feito por profissional enfermeiro, exige avaliação médica e muitas vezes do especialista dermatologista e angiologista.
Curativos especiais diversos existem no mercado, em alguns casos é necessário desbridamento cirúrgico da lesão, desbridamento químico com substancias e pomadas especiais. Há casos em que indicação e antibioticoterapia profilática. Deve-se melhorar a perfusão do membro afetado, mobilização adequada, mudança de decúbito de posição dos acamados ou em cadeira de rodas.
4 – O acompanhamento com fisioterapeuta é fundamental também para melhoria da mobilidade e perfusão do membro afetado. A nutrição adequada também, já que alimentos tem poder de favorecer um a cicatrização mais rápida da ferida.
O uso de meias de compressão no caso de insuficiência venosa quando indicadas, a avaliação pelo angiologista e tratamento das varizes e obstruções quando existem. O uso de colchões de espuma, de ar ou água em pacientes acamados de longa data.
O cuidado com a nutrição e hidratação da pele dos idosos, diabéticos, e pacientes suscetíveis a feridas crônicas.
5 – O curativo adequado feito e acompanhado por profissional e, de preferência fotografando para acompanhar a evolução, de forma regular, não utilizar sobre a ferida outros elementos ou substâncias que não estão em prescrição médica favorece a cicatrização mais rápida e eficaz.
Hoje muitas são as opções disponíveis e ainda em estudo com novidades no tratamento das feridas crônicas, ainda assim a prevenção e cuidado com as doenças de base como diabetes, insuficiência venosa são fundamentais. Quando melhor tratada ferida mais rapidamente o indivíduo pode retornar a suas atividades e ter uma melhor qualidade de vida.

Deixe uma resposta