Posto de Vigília 186: Teoria da Conspiração parte 2!

TEORIA  DA  CONSPIRAÇÃO (2) – Concluindo esse assunto, observamos que nosso mundo atual se sustenta em SISTEMAS que vieram sendo aperfeiçoados já há tempos e controlados com rigor por profissionais técnicos formados em academias, criando especializações e aperfeiçoamentos com o auxílio de máquinas que nos levam à criação da “inteligência artificial”, como última conquista das ciências computacionais, verdadeiros “cérebros cibernéticos” que garantem a perfeição dos sistemas. E assim se governa países, se controla economias, se aperfeiçoa escolas, se monta guerras, indústrias, saúde, comércio etc. etc.. Mas a Mente humana não para e vai caminhando rumo à inexorável lei do Progresso, a tudo superando, tornando obsoleto o que ainda é novo, criando novos sistemas, gerando atalhos e economizando tempo e trabalho. Um exemplo típico é a MOEDA, essa “energia monetária” que tudo vende e tudo compra, mas cujo reinado já corre perigo diante de novos sistemas de uma cripto-moeda, de um dinheiro virtual, sem realidade fisica-material, mas apenas pulsando nos circuitos eletrônicos dos computadores.  E o que se falar das energias magnéticas girando motores, da água produzindo a força titânica do hidrogênio, das impressoras 3D ou das máquinas do Dr. Keshe “sugando” matéria-prima dos átomos da atmosfera? E que se falar da nova Física Quântica, já desenhando a criação de PROJETOS através do “colapso da função de onda”, uma operação que nos torna praticamente deuses poderosos? Isso tudo já está na agenda de uma vanguarda sonhadora que vai em frente, pensando, intuindo, abrindo os véus de um conhecimento superior que nos torna alunos primários na luta pela Vida. É daí que surge o medo dos sistemas consolidados, medo de perder a hegemonia, de serem tragados pelo progresso, de ficarem para trás e sumirem do mapa, como tantas coisas já sumiram.  Então, criaram a expressão “Teoria da Conspiração”, tentando desmoralizar a busca que nos leva ao progresso, trocando uma ilusão pelo que é real   e, muitas vezes, rejeitando o Erro pela Verdade. E nunca uma “conspiração” foi tão desejável. (Próximo artigo:  “Analisando as Guerras e Rumores de Guerra”)

         Alonso Valdi Regis

         Morro do Chapéu BA  31.Dez.2019

         alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta