Posto de Vigília 183: Ufologia no Morro – Das 10 da noite às 05 da manhã!

UFOLOGIA – DAS DEZ HORAS DA NOITE, ÀS  CINCO HORAS DA MANHÃ –  Por que esse título? Porque o OVNI surgiu às dez horas da noite e ficou até as cinco horas do dia seguinte, sobrevoando toda a região de Morro do Chapéu e municípios vizinhos, ora pousando no solo, ora sobrevoando campos e cidades, sendo visto por muitas pessoas com as quais conversei nos dias seguintes, levantando informações sobre o inusitado acontecimento. O OVNI começou seu deslocamento na cidade de Morro do Chapéu (onde eu moro) e visitou os municípios de Bonito, Cafarnaum, Mulungu do Morro e Canarana, onde foi visto pela última vez e desapareceu por trás de uma nuvem, num grande “estrondo”, que reboou nos vales daquele local. Houve gente que passou o dia com o radinho de pilha no ouvido para ouvir notícia sobre a “queda do avião” naquela região, o que naturalmente não houve queda, nem avião. Conto aqui apenas alguns depoimentos de pessoas que estiveram bem próximas do OVNI. O primeiro avistamento feito por uma senhora moradora da cidade do Morro, foi quando ela viu uma “fumaça” perto do cemitério local e ficou olhando para ver se era um incêndio, mas viu uma luz girando dentro da fumaça. Sabendo do fenômeno OVNI, comum nesta região, logo chamou as pessoas que participavam de uma festinha e quando todos acorreram, a “fumaça” começou a subir no céu e sumiu entre os arvoredos. Noutro local, na Serra Martim Afonso, a poucos quilômetros daqui, numa casinha de campo estavam uma senhora e sua filha, já deitadas. Então, uma luz azulada iluminou o interior da casa e a filha levantou-se e abriu uma janela para ver se era um incêndio na mata. Mas logo retornou assombrada, dizendo que ali perto, havia uma grande luminosidade clareando um objeto parecido com um foguete “desses que vão pra Lua”… Ela deitou-se e se cobriu, deixando a  mãe apavorada… Um caçador noturno contou que “o céu ficou num clarão azulado” e olhando para o alto, viu uma “coisa” voando baixo, o qual tinha um farol azul apontando para baixo e dois vermelhos iluminando para as laterais do objeto. Passou no céu vagarosamente e sumiu por trás dos morros. O caso mais interessante foi o de um senhor com quem conversei e ele contou que perto das cinco da manhã, levava um balde de leite para a cidade do Mulungu do Morro, quando ouviu um ruído estranho se proximando. Olhando para a Serra da Bolacha, viu que vinha uma “coisa” voando baixo e dele pendia algo parecido com uma “barra de alumínio iluminada”. (Esse relato conclui no próximo número)

          Alonso Valdi Regis

          Morro do Chapéu (BA), 17.Nov.2019

Deixe um comentário