Posto de Vigília 178: O Grande Mistério da Data Bíblica”Três Anos e Meio” Parte 1

O  GRANDE  MISTÉRIO  DA  DATA  BÍBLICA  “TRÊS ANOS E MEIO” (1ª parte)  –    Qualquer pessoa que estuda a Bíblia sabe que ela contém as chamadas Profecias, umas mais próximas e outras “programadas” para acontecerem lá no “final dos tempos”, ou seja entre 2 mil a 2500 anos futuros. Um desses profetas foi DANIEL (500 anos A.C.), chamado também o “numerólogo” da Biblia, porque ele gostava muito de descrever suas previsões através de números. Mas entre todas as profecias, há uma muito especial, em que Daniel citou duas coisas inusitadas: um nome e uma data. O nome era “Abominação da Desolação” e a data era 1260 dias, data que ele também “variou” em “um tempo, dois tempos e metade de um tempo”, variação que também aparece em Apocalipse 12-14. A primeira coisa que nos chama atenção é a “insistência” em se focar essa profecia, tendo a mesma sido lembrada por Mateus, Marcos e no Apocalipse, em 11-2, 12-6, 12-14 e 13-5. Jesus a mencionou no seu famoso Sermão Profético (Mat.24-15). Mas em nenhum lugar fica claro e explícito o que seja essa “Abominação da Desolação”, nem o sentido dessa data crítica, dada em dias, meses e anos. Os hermeneutas bíblicos têm dado asas à imaginação ao tentarem explicar o que seja essa “Abominação”, ou o que seja essa estranha e precisa data, cuja duração foi confirmada nos 1260 dias, o que se reduz a 42 meses ou três anos e meio. Cito a seguir, algumas descrições dessa misteriosa profecia, a fim de tentarmos a conexão com a inesperada explicação que foi dada, recentemente, por uma fonte hiperfísica, fato que não é novo, pois a própria Bíblia é rica nesse tipo de “mensagem”, quando se realizam contatos entre nossa dimensão e outros planos do universo, fato hoje aceito normalmente, inclusive através de instrumentos (as famosas CTI-comunicações trans-instrumentais). Eis algumas citações: “Quando virdes a abominação da desolação instalada onde não devia estar – que o leitor entenda – então os que estiverem na Judeia fujam para as montanhas… (Biblia de Jerusalém, Marcos  13-14).  “Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a lei; e os santos lhe serão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo” (Apoc. 7-25).  “Estes, por quarenta e dois meses, calcarão aos pés a cidade santa” (Apoc.11-2). “A mulher, porém, fugiu para o deserto, onde havia Deus lhe preparado lugar para que nele a sustentem  durante mil duzentos e sessenta dias” (Apoc. 12-6). “Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias e autoridade para agir quarenta e dois meses” (Apoc. 13-5).  (continua na próxima edição)

                        Alonso Valdi Regis

                       Morro do Chapéu BA 31.Maio.2019

                       alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta