TRE-BA pede adesão de municípios para biometria: só 30% das cidades têm eleitores recadastrados!

Para alavancar a coleta de dados biométricos no estado antes das Eleições Municipais de 2020, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), desembargador Jatahy Júnior, se reuniu nesta segunda-feira (3) com deputados federais, estaduais e líderes políticos da capital e do interior. A meta é alcançar, até junho do próximo ano, eleitores dos 281 municípios que ainda não tiveram 100% de cadastramentos biométricos realizados na Bahia.

A reunião ocorreu em audiência pública no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), no Centro Administrativo (CAB). Por lá, estiveram presentes o presidente da Alba, Nelson Leal (PTB), o presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior (SD), e representantes da União dos Municípios da Bahia (UPB).

O objetivo da audiência era identificar e debater os rumos do último ciclo do recadastramento biométrico e realizar um balanço sobre a revisão biométrica no estado, bem como ampliar a divulgação da campanha para que, até junho de 2020, a Bahia tenha biometrizado 100% de seus eleitores.

De acordo com o desembargador Jatahy Júnior, apesar da capital baiana ter encerrado a biometria extraordinária em janeiro de 2018, apenas 70% do eleitorado soteropolitano está com o título regularizado.

No restante do estado, dos 417 municípios baianos, somente 136 fizeram o recadastramento biométrico. Simões Filho e Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), estão entre as cidades que receberão uma maior atenção do TRE. Ambos estão com apenas 50% dos eleitores com seus títulos regularizados, respectivamente.

Reunião aconteceu na Assembleia Legislativa da Bahia
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Em sua gestão à frente do TRE, o desembargador espera propor uma mudança na realização da biometria. Para ele, essa etapa final, que vai até 18 de fevereiro, é mais complexa do que parece. Isso porque os 70% de eleitores baianos que foram biometrizados estão em apenas 30% dos municípios.

“É um percentual invertido em relação aos eleitores de Salvador. Ainda temos 281 municípios para biometrizar. Estes locais estão em regiões distantes da capital e das sedes dos municípios. Por esse motivo, precisamos da ajuda de todos, sejam deputados federais, estaduais, vereadores e prefeitos. Precisamos que repassem essa ideia a suas bases no interior. Os dados que nós temos são preocupantes”, disse.

O presidente da Alba, Nelson Leal, defende que sejam feitos mutirões de cadastramento da biometria nas cidades de pequeno e médio porte, com postos da justiça eleitoral.

“A biometria é uma preocupação muito grande, principalmente para nós, que somos representantes dos pequenos municípios da Bahia. Nós tivemos uma adesão muito pequena em função da dificuldade de deslocamento. Vamos tornar esse projeto uma realidade, pois ele vai beneficiar, sobretudo, as cidades de pequeno e médio porte. É necessário que a gente faça um verdadeiro mutirão, pois todos nós estamos envolvidos no processo eleitoral, e precisamos ter uma solução”, disse.

Para o presidente do legislativo soteropolitano, Geraldo Jr., a campanha do TRE é de suma importância para a população, pois faz com que a os eleitores entendam o papel do processo legislativo. “Esse esforço que presidente faz com essa campanha é um papel de fortalecimento permanente. Precisamos fazer com que a população tenha o entendimento do papel do processo legislativo e fazer com que esse processo tenha algum advento para a cidade”, disse.

Agendamento
A nova fase da biometria no estado tem como prioridade o agendamento pela internet e telefone. Para o atendimento com hora marcada, o eleitor deverá acessar o endereço eletrônico agendamento.tre-ba-jus.br ou ligar para a Central de Atendimento 0800 071 6505.

Para agendar, o interessado deverá informar nome completo e data de nascimento. Entre os dados opcionais estão o número do título de eleitor e nome completo do pai e da mãe. Para aqueles que desejarem agendar atendimento de alistamento eleitoral (primeiro título), o número do CPF (do titular ou responsável) também deverá ser informado.

Desde a retomada do recadastramento em 13 de maio, a mudança já está em vigor e qualquer pessoa poderá fazer o agendamento. O prazo vai até 18 de fevereiro de 2020. Após esse prazo, quem não fizer a biometria terá o título cancelado.

*Com supervisão da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Deixe uma resposta