Morro do Chapéu: Parceria com o Estado visa produzir uvas finas e vinhos de alta qualidade no município!

Ex-prefeito Odilésio Costa apresenta projeto que contempla, também, a produção de espumantes e vinhos de diversas variedades de uvas

“Se quiseres um clima europeu procurareis as alturas do Morro do Chapéu (…) onde se obterá como na Europa, o trigo, a uva, o pêssego, a pera, os morangos e a maçã”.

Texto extraído de Província da Bahia, 1ª edição do “Diário da Bahia”, Salvador, 1889, 2ª edição, Cátedra/Instituto Nacional do Livro/MEC, Rio de Janeiro, 1979, p.126-127 e 309.

Como consta no livro citado no tradicional jornal “Diário da Bahia”, o clima da região de Morro do Chapéu já era reconhecido desde a época do Império, em 1889, como excelente para o cultivo de viníferas para a produção de uvas de excelente qualidade e de diversas variedades – Pinot Noir, Malbec, Cabernet Sauvignon, e Syrah -, consumidas como de mesa, e produtos finos como espumantes e vinhos selecionados.

Em nossos dias, a região de Morro do Chapéu foi redescoberta por produtores do município, que estão implantando viníferas para produzir uvas de excelente qualidade – consumidas como de mesa e também e vinhos e espumantes que não ficam atrás do conhecido Champagne – produzido na região de mesmo nome, na França.

Foi para divulgar as ações dos produtores da região, que o ex-prefeito dos municípios de Bonito e Morro do Chapéu, Odilésio José Costa Gomes, participou de audiência com o secretário Josias Gomes, titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Na reunião, realizada em seu gabinete, ele foi convidado – juntamente com Jeandro Ribeiro, chefe de Gabinete da pasta, e outros dirigentes da SDR/CAR – a visitar Morro do Chapéu no início de junho para conhecer as viníferas do município, que já estão produzindo uvas de excelente qualidade – consumidas como uvas de mesa e também na produção de vinhos e espumantes.

“Em Morro do Chapéu produzimos vinhos finos e espumantes utilizando uvas de 10 variedades, entre elas, Pinot Noir, Malbec, Cabernet Sauvignon, e Syrah – também conhecida por Shiraz. Nossa cooperativa já conta com 35 associados – todos produzindo uvas – e, agora, estamos reivindicando apoio do Estado para a implantação de uma vinícola”, informa o também produtor Odilésio Gomes.

Segundo ele, como o clima da região é propício o município é também produtor de queijos finos de inúmeras variedades, pimenta do reino. “A parceria com o governo baiano é fundamental para dar suporte tecnológico a essas e outras ações visando aumentar a produção, bem como a qualidade de nossa produção agrícola”, completa Gomes.

Ele cita, ainda, que Morro do Chapéu é destaque com os produtos orgânicos, sendo o primeiro e maior produtor de morangos orgânicos da Bahia. Possui também o Projeto Rosas do Deserto, organizado por um casal de agrônomos da Universidade Federal Rural de Pernambuco, que moram na cidade há aproximadamente dois anos.

Deixe um comentário