Posto de Vigília 176: A Mãe Natureza Alimenta e Cura. Por Alonso Valdi Regis!

A  MÃE-NATUREZA  ALIMENTA  E  CURA (1) –  Quando foi colocada aqui na Terra a raça humana, não havia fábricas, destilarias, produção industrial ou qualquer estrutura para produzir alimentos e remédios para atender a humanidade recém instalada no planeta.  Então, a sabedoria divina resolveu o problema de maneira providencialmente “autosustentável”. De que maneira? Criou as PLANTAS. Não é,  pois, sem razão que se diz que o reino vegetal é a FARMÁCIA da Natureza… E não só a “farmácia”, como também, o  “centro de abastecimento alimentar” dos Seres vivos. Vejamos primeiramente, a questão alimentar. Nosso corpo – que já foi chamado de “máquina divina” – tem o incrível poder de decompor os alimentos – todos produzidos pela Mãe-natureza – para desses elementos formar toda a estrutura corporal – músculos, sangue, ossos etc.. A água está na base de toda estrutura de vida.  Na Ufologia (estudo da Vida extraterrestre),  temos informações de que há mundos no Espaço, onde a alimentação dos habitantes é exclusivamente de FRUTAS. Delas são extraídos todos os nutrientes de que precisam os corpos. Um caso típico a se analisar é o de um herbívoro (vaca, cabra, ovelha etc.) que, mesmo tendo por alimento tão somente capim e água, daí seus corpos produzem carne, leite, sangue, ossos, pelos etc.. Há o chamado “alimento completo”, o qual contém todos os nutrientes necessários para manter um corpo vivo. Também se pode juntar alguns frutos para formar um menu que atenda a todas as necessidades alimentícias, como carboidratos, proteínas, lipídeos, sais minerais etc.. Nos “ashrams” (comunidades)  do Himalaia, se viu casos em que toda alimentação do grupo provém unicamente de 3 árvores: abacate, banana e nozes. O frugivorismo já é um sistema de alimentação que se baseia apenas em frutas. A Rede Aurora, da qual sou membro, tem também o seu “menu” básico: abacate, banana, tomate, uva e limão rosa. Casos históricos houve como fugitivos de Paris, na invasão nazista de Hitler, que sobreviveram três meses se alimentando unicamente de batata doce. E o caso de um navio inglês que perdeu-se no mar e acostou em uma ilha onde apenas havia côco-da-praia. E todos os tripulantes aí viveram alguns meses, até serem resgatados e nos exames se constatou que todos estavam  saudaveis.  (No próximo artigo, veremos como das plantas também provêm os remédios, através de um processo incrivelmente científico).

                Alonso Valdi Regis

                Morro do Chapéu (BA) 30.Abr.2019

                alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta