Posto de Vigília 173: Conhece-te a Ti Mesmo. Parte 4!

CONHECE-TE A TI MESMO  (4)  – Conhecermo-nos a nós mesmos e saber quem somos, de onde viemos e para onde vamos, isso não é fácil pois exige conhecimentos que ainda não estão dentro de nossa cultura. É como a pontinha do iceberg que está fora das águas, porém o corpo inteiro do iceberg está oculto nas profundezas do mar. Assim somos nós diante das leis da Criação. Nossa vida aqui na Terra, no corpo físico e nesse pequeno intervalo de tempo, presos a um planeta material, é apenas a ponta do iceberg, que representa a nossa longa trajetória de evolução, que vai do zero ao infinito.  Vamos tentar resumir os principais pontos desse Mistério, pontuando apenas as frases mais indicativas.            1) – Somos Seres formados por SETE dimensões, que são a dimensão física, a etérica ou vital, a emocional (astral), a mental e mais três, ainda sem classificação, mas resumidas como corpo Causal, que forma o Espírito imortal.  2) O que diferencia essas dimensões, em termos científicos, é a frequência (vibração da Onda bio-magnética), que começa pelo nosso corpo físico, tridimensional. 3) Quando nascemos, nosso Espírito (dimensão 5ª, 6ª e 7ª), assume o corpo físico, onde começa a construir sua Consciência. 4) A Consciência é um fenômeno que se desenvolve desde os reinos primários (atômico-mineral), passa pelo vegetal, pelo animal, pelo hominal, angélico e segue até a unificação com a Consciência universal, também chamada Cósmica, que nos é manifestada pelo conhecimento de DEUS. Essa é a Unificação a que se referem os Mestres da Sabedoria (“Vós sereis unos comigo e eu sou Uno com o Pai”). 5) Essa evolução da Consciência oscila entre a “consciência do Ego e a consciência divina ou cósmica). 6) Seguindo um principio da Física energética, esses corpos têm duração variável, conforme a sua escala de evolução. Assim, um corpo físico dura bem pouco – algumas dezenas de anos. Já os corpos etéricos (do 2º ao 4º) têm duração bem mais longa, chegando a milênios. Finalmente, acima do 5º corpo, já fora da Matéria, ele se torna infinito já integrado à característica divina. Daí a reciclagem dos corpos inferiores, feita pelo Espírito imortal, pois uma única vida seria pouco tempo para a evolução. 6) Quando DEUS cria ALGO, Dele emana um “conceito” chamado MÔNADA (de “mono = UM), mostrando que o objeto criado é “Uno com o Pai”. A seguir, essa mônada rebaixa sua frequência para um segundo nível, fenômeno chamado “Lei da Precipitação) e tal Lei prossegue esse rebaixamento criativo até que a mônada primária chegue ao nível da Matéria, surgindo como objeto visível e tangível para nós. 7) Os três corpos superiores (Causal) mantêm a chamada Consciência crística, cósmica ou divina. Mas ao entrar no nível material (os 4 corpos inferiores), surge a consciência do Ego, que rege a maioria da humanidade).   8) Essa descida ao mundo material é conhecida em Teologia como a “Queda do Espírito de Luz”, mas chegando ao fundo dessa Queda, o Espírito “entra em si” (cf. Rohden) e, agora já consciente do Bem e do Mal, começa o retorno à Casa do Pai. Esse é o “sentido esotérico” da bela parábola de Jesus sobre o Filho Pródigo, que “sai da casa do Pai e para lá volta arrependido. (Continua)

                  Alonso Valdi Regis

                  Morro do Chapéu (BA) 24.Mar.19

Deixe uma resposta