Posto de Vigília 170: O Antes, O Durante e O Depois. Por Alonso Valdi Regis!

O  ANTES  O  DURANTE  E  O  DEPOIS –  Com a explosão midiática das Comunicações, em que um simples e anônimo smarthfone (celular) assume pouco a pouco, o comando das Informações, livres e sem censura, logo brotam da boca do povo, expressões típicas e atípicas, como essa do título, onde fatos importantes adquirem biografia – como nascem, como crescem, como vivem. Quero aplicar esse modismo literário “em três fases” (antes, durante e depois), ao momento que vivemos hoje, não só no mundo como um todo, mas sobretudo no nosso Brasil, onde a sociedade se divide em grupos polarizados por diversos perfis, no variado leque de opções políticas, num verdadeiro caldeirão de gostos e preferências indo dos extremos ao centro, dos conservadores aos radicais. temperados com os mais estranhos sabores, onde entram valores e anti-valores, lógica e insensatez, ética e anarquia, todos procurando desesperadamente a barra do gol, visando a satisfação de muitos ou a egolatria de poucos. E aí reina a confusão, o amadorismo, os acertos e desacertos, gerando crimes, traições, protestos, enfim, o caos generalizado. Esse é o retrato do ANTES.  Enquanto os lados se medem, num aparente equilíbrio, eis que surge a conhecida “terceira força”, geralmente representada por um lider,  o qual pela lei das afinidades atrai forças e rompe o impasse, desencadeando reações que geralmente levam à violência e às lutas, acirrando os ânimos, mas provocando a queda do mais fraco, seja pelas armas, ou seja pela astúcia ou inteligência, onde o vitorioso se apressa a guarnecer suas trincheiras, num verdadeiro painel de guerra, onde rolam cabeças e corre o sangue, caracterizando a Revolução, vivendo o DURANTE, cheio de expectativas e otimismo.   O Brasil vive nesse momento essa fase da trilogia que ficou conhecida como  “o antes, o durante e o depois”. Todos agora estamos esperando o desenrolar dos acontecimentos, na esperança de que a História mostre o seu lado bom que é o aprendizado do Bem que se conquista pela Dor. Essa é a lei geral que embasa o ditado “destruir para reconstruir”, a famosa Lei de Shiva, também creditada a Jesus quando falou no “morrer para renascer”… Que assim seja. Esperemos, pois, que o Brasil, na fase do “DEPOIS” renasça para o melhor.

                      Alonso Valdi Regis

                      Morro do Chapéu (BA)  31.Jan.2019

                      alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta