Posto de Vigília 165: Quem tem olhos de ver?

QUEM  TEM  OLHOS  DE  VER?  –  Moro na periferia da cidade (casa do Disco Voador) e no quintal de minha casa passa hoje o leito seco do Rio Jacuípe. Antigamente a terra fértil produzia hortaliças e fruteiras no humus rico e úmido. Mas hoje, a água sumiu, a areia lavada e seca queima os pés , mas é nesse ambiente árido que vai acontecer o Milagre. Amigo da terra, lá chego com manivas de aipim, ramas de batata doce, “bandeiras” de cana peojota, própria para fazer garapa doce e mudas de inhame. Vamos focar na batata. Pego um pedacinho de rama, com cerca de um palmo e cavo um pequeno sulco no chão, deposito ali o ramo da batata, cubro de terra e passo a irrigá-lo diariamente, observando o passo a passo que ali vai se desenrolar. Entre duas a três semanas, do raminho começam a nascer pequenos brotos onde logo surgem as folhinhas e do broto surge a raminha que vai se estendendo no solo, com folhas verdes e vão até um, dois e três metros. Mas enquanto isso, lá onde foi depositada o pedacinho de rama, a terra começa a inchar, como se ali, no silêncio da terra, algo fantástico estivesse acontecendo. Vamos lá ver o que é… Faz três meses que a raminha de batata foi ali depositada e foi alimentada diarimente com água e um pouco de adubo de gado, sem qualquer produto químico. Dali, tiramos algumas batatas, as lavamos e levamos à cozinha. Cozinhadas, temos ali uma massa doce, puríssima, onde sequer um grãozinho de areia se encontra misturado à massa, e levada a um laboratório químico, vamos encontrar acondicionados dentro de uma delicada película de proteção, vários elementos nutritivos, que jamais sonharíamos encontrar naquele solo seco, arenoso, misturado com folhas em processo de putrefação, além de lama, carvão e cinzas, raízes decompostas e outros materiais inconvenientes à alimentação humana ou animal. Mas dali, de uma maneira incompreensível ao nosso conhecimento, se aglutinam os mais diversos elementos que vâo fornecer preciosa massa nutritiva a pessoas e animais, tais como: carboidratos, fibras, cálcio, fósforo, magnésio, potássio, sódio, amidos, calorias, vitaminas A, B e C e mais diversos outros minerais   em menor quantidade. Com toda nossa tecnologia, que já nos levou à Lua, que nos deu uma Internet, que nos brindou com os celulares, com ela implantamos chips rastreadores, trocamos órgãos no corpo e vamos avançando orgulhosamente no rumo do micro e do macrocosmo, das nano e das mega tecnologias… No entanto, a raminha de batata, do aipim, da cana doce estão lá, no silêncio anônimo da terra, operando uma maravilha que nunca, até hoje,  foi sequer compreendida, muito menos reproduzida. Acho que devemos creditar esse milagre a um Poder sábio e invisível – só visível nas obras que manifesta – e esse Poder se chama DEUS.

No Gênese bíblico lemos: “Deus criou a planta – o fruto para alimentar e a folha para curar”. E aí temos as duas grandes soluções: a alimentação e a medicação.

          Alonso Valdi Regis

          Morro do Chapéu (BA)  15.Ago.2018

          alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta