Posto de Vigília 157: Metanoia (2) Por Alonso Valdi Regis!

M E T A N Ó I A  (2)  –  Repito esse título de propósito. Por que? Pelo fato de que estamos entrando num tempo em que dia a dia, quase diria “de hora em hora”, a humanidade será forçada a “mudar de consciência” de forma espontânea ou compulsória, perante os fatos inegáveis que se desenrolarão ante seus olhos. A vinda de JESUS no ano zero de nossa Era foi a maior metanóia que o mundo já teve, por isso essa palavra de etimologia grega (meta = ”além de”   e noús = mente) foi usada por Paulo de Tarso ao se referir à mudança profunda que o Messias trouxe para o mundo, mudando leis, destruindo erros e construindo uma nova filosofia. Assim também será agora, com o advento da REVELAÇÃO (apokalipsis), quando as falsas verdades cairão e erros medievais que nos guiam serão substituídos pela verdade que nos libertará. Dizendo isso mesmo por outras palavras, vou ainda, parafraseando o Mestre, dizer que a linguagem figurada das palavras usadas naquele tempo, será, agora, retraduzida, mostrando não mais o símbolo (da parábola), mas o “simbolizado” que foi oculto pela parábola, a fim de que a mente fechada daquele tempo e agora aberta, possa saborear o néctar das Verdades celestes e universais, que terão a força de criar um novo mundo, uma nova humanidade. O que se apela aqui, meus amigos, é que tenhamos a mente aberta, livre de idéias preconcebidas, dogmas vencidos e leis já sem validade e assim, estarmos livres para absorver as novas revelações. Não esquecermos que o próprio JESUS deixou o aviso: “Não ficará pedra sobre pedra”, não só em referência a construções materiais, mas também de estruturas filosóficas, religiosas e também “científicas”, pois uma nova ciência e novas filosofias despontarão para nos elevar das cartilhas primárias, para os ápices do conhecimento real e verdadeiro. Tais verdades vêm no rastro das ciências quânticas, das energias livres que descem do Cosmo, das novas concepções da dualidade Espírito x Matéria, da biodiversidade estelar, sem falar nas primícias do verdadeiro Amor, da Paz e da Fraternidade entre os Seres que iluminarão o mundo e farão da Terra um novo Éden. Estejamos, pois, atentos. E não nos admiremos que a Enciclopédia Britânica seja queimada e a Revista Nature incinerada como portadoras de falsas e equivocadas verdades.

 

Alonso Valdi Regis

 

Morro do Chapéu BA  15.Março.2018

 

alonsovregis@gmail.com

Deixe uma resposta